quinta-feira, 11 de agosto de 2011

...apenas que....


Que sejam as nossas mãos a recomeçarem,
Os nossos olhos, que eles se cruzem,
E que seja, o amor que resiste,
A buscar o que se perdeu!
Que nunca nos falte a ternura,
Nem o querer estar, apenas por estar,
O sorriso seja franco,
Mesmo que pareça louco!
A melodia soe doce aos nossos ouvidos,
E nos provoque abraços.
Que seja claro, tudo o que eu não disse,
Mas que você entendeu...
Quero que as estrelas buscando num risco,
Encontrem a sua casa e me levem,
E que haja calçada em frente a sua casa,
Pra eu declamar a poesia que fiz só pra você!
Hoje quero ser apenas o teu poeta,
E estremecer o seu coração!

Luiz wood

Um comentário:

  1. LINDA ESSA POESIA.ASSIM COMO TODAS AS SEUS OUTROS POEMAS.

    ResponderExcluir